Somos meros "lulus"; final de ciclo;calendário maia;freqüencias;tsunami novamente;ficção ou realida

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Estatuto do desarmamento

http://4.bp.blogspot.com/_5-ak3eZoJYI/TUiQgKwgtSI/AAAAAAAAAMA/dtYbXZa0uq8/s1600/armas_de_fogo.jpg
            Estatuto do desarmamento
                        Muita campanha se faz para que o cidadão se desarme.
                        Por muito tempo fiquei matutando sobre a maléfica idéia por detrás dessa propaganda.Mas, descobri o obvio: ditadores e governantes ilegítimos temem um povo armado.
                        Então, a pergunta que não quer calar: "será que esses idiotas sabem que o desarmamento só beneficia o tráfico de armas?"
                         Idiotice por idiotice, fiquei imaginando as propagandas subliminares e imaginativas que receberíamos para cumprir tal estatuto:
                         "Entregue a droga de seu calibre 22 ultrapassado.Você, mata dois coelhos de uma paulada : acalma o governo e compra uma Uzzi ultramoderna ou um AR15.De brinde, uma caixa de munição.Use com cautela.Se beber, não atire pois vai errar mesmo!"
                          "Entregue aquela Winchester velha do seu avô.Troque por um lança-mísseis com infra-vermelho ou uma bazooka e mantenha a tradição de bom de mira."
                          "Entre na modernidade:aposente a sua cerca elétrica e compre minas inteligentes.Você vai poder mudá-las de lugar todos os dias e sua conta de luz vai encolher."
                         "Não crie pitbull em seu pátio.Lhe fornecemos armas acopladas as câmeras e com mira laser, 100% eficaz.Você, com certeza, economiza na ração."
                         "Entregue aquela faca dos marines e seu canivete suíço.Não fique com uma arma perigosa.Lhe vendemos facas de atirador com mira  infra-vermelho.Não erra nunca!"
                         "Está chateado por entregar sua arma?Ora, nós temos a solução:um catálogo das armas mais modernas da atualidade.E você vai poder comprar online, sem a Polícia Federal ficar na sua cola."
                    

Nave explorer

Nave explorer

http://fisicomaluco.com/wordpress/wp-content/uploads/2009/05/nave1.jpg
                                                 Nave explorer
               Os comandantes na nave-mãe resolveram mandar uma nave explorer para explorar este lindo planeta azul.
               Eu e meu colega fomos os escolhidos para a tarefa.
               Não por acaso fomos avisados de nos mantermos em uma frequência vibratória invisível ao ôlho humano.E, podendo avançar no espaço-tempo para paesquisas complementares.
                Meu colega se encantou com a paisagem e ficou bastante tempo observando-a.Mas, descuidou de manter a nossa frequência.Como resultado, fomos vistos pelos primitivos que se assustaram e começaram a arremessar pedras.E, por ironia, com os escudos desativados, tivemos uma avaria na fuselagem.A nave explorer logo despressurizou e meu colega morreu asfixiado pela atmosfera diferente e não poluída do planeta.
                 Desmaiei e devo ter ficado muito tempo desacordada.Quando voltei a mim, eu mal podia me mover e estava sem voz.Escondí a nave em um barracão abandonado e a camuflei.Me escondí num estábulo onde vesti umas roupas velhas e fiquei mexendo no feno e observando os magníficos exemplares equinos que ali estavam.
                 Ouvi uma conversa e, de repente, entraram alguns primitivos e me observaram.Por sorte meu porte franzino e andrógino me fez passar por um menino.Vi que conversavam e me olhavam.Daí a pouco trouxeram frutas para mim.Quiz agradecer mas, a voz não saiu.Sorte minha, pois a evolução da linguagem que eu usava estava muito além da compreensão.Um deles me fez um gesto e tocou minha cabeça.Foi uma sensação estranha que fez brotar lágrimas dos meus olhos:desde meu nascimento em laboratório, nunca recebí carinho.
                 Toda a noite eu ia ao barracão tentar consertar o intercomunicador.Até que um dia, conseguí.Outra nave foi mandada para meu resgate.
                  Quando voltei a nave-mãe, não conseguia esquecer da sensibilidade dos primitivos, sua solidariedade com um menino desconhecido e mudo.
                   Foi então que eu lembrei, que aquela mesma civilização se havia quase destruído em uma guerra nuclear.Que contraste: solidariedade com um menino pobre e guerra com seus vizinhos!
                    Para nós, guerras não mais existiam.O nosso sistema de vida não contemplava rivalidades ou disputas pois, trabalhavamos como se fossemos apenas um.E emoções, se podem ser boas, também existem as negativas que levam ao embate.Agradeci ao Cosmos por viver em um mundo de paz e prosperidade.