Somos meros "lulus"; final de ciclo;calendário maia;freqüencias;tsunami novamente;ficção ou realida

domingo, 11 de dezembro de 2011

Feliz Natal!

Que seu Natal tenha múltiplas alegrias
Com muitos presenteshttp://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/images/1917_natal/5203912_galerianatalestadosunidos.jpg
http://webdesigngrafico.com/img/40_imagens_de_apoio_natalina.jpg
Muitas bençãos
http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/629271/gd/129306788875/Imagens-de-Natal.gif
Muito aconchego
http://www.imagens.de/upload/natal/noite_natal.jpg
Muita Paz
http://2.bp.blogspot.com/_oV_Up6ynZKM/SwaaExy61fI/AAAAAAAAA1M/q6-vLF8EA4U/s1600/N146.jpg

sábado, 10 de dezembro de 2011

Mãe "nerd"

http://4.bp.blogspot.com/_s5RSGjecxlw/TGNh3ilMecI/AAAAAAAAA9Q/g8KeUnSjSIg/s1600/nerd.jpg
                            Mãe “nerd”
             Ainda ontem recebí um telefonema de uma amiga e comadre.Ela, entre aflita e surprêsa, queria dividir comigo um problema, no mínimo , incomum.Seu neto, Eduardo, não queria que sua mãe fosse ao Conselho de Pais e Mestres.A razão: Eduardo estava com receio de apresentar sua mãe “nerd”.O diálogo entre ela e o neto, foi mais ou menos assim:
                      -Vó, eu não quero que a mãe vá ao Conselho de Pais e Mestres!
                      -Mas, porque Eduardo?
                     -A mãe é “nerd”.Até mesmo meus colegas reparam.Ela só fala em Kilo, Mega, Giga e Tera bites, em internet, DNLA, IPTV e outras coisas que ninguém sabe o que é.Isso se ela não resolver ensinar como funciona a TV Digital, DTH, TV a Cabo e outros bichos.Pior ainda se ela resolver dar uma aula de Física e Ótica, mostrando o espectro solar e suas frequências.Aí as pessoas dormem ou a odeiam de vez!
                     Fiquei chocada com a estupidez do Eduardo.Como é que pode?Desde que existe internet, certos termos como Giga e Tera são comuns.Já TV Digital, DNLA, IPTV, DTH e TV a Cabo já são mais específicos de Telecomunicações.Então, em se falando de Física e Ótica, eram as paixões da Sofia (mãe do Eduardo).
                      No nosso tempo de estudantes, alguns colegas tinham um  certo constrangimentode apresentar suas mães fazendeiras, que sabiam fazer pão, massa caseira, linguiça, sabão e charque – sem falar nas suas hortinhas, cuja plantação obedecia as fases da lua (naquele tempo, não havia comprovação científica da influência da lua) para transplantar as mudinhas de hortaliças.Algumas delas, faziam queijo, manteiga e iogurte.Enquanto eles ficavam inseguros, eu achava o máximo ter uma mãe que fazia tudo isso além do tricô, crochê e cozinhar!Só que, elas tinham pouco estudo, mal sabendo ler e escrever, nada sabiam de literatura, teatro ou cinema.Mas, isso jamais me incomodou, pois o mundinho acolhedor que elas criavam, não tem preço.
                      Agora o Eduardo, um moleque mimado e estragado, tinha vergonha de sua mãe, professora universitária!!!É estranho como as coisas mudam:antes tinha-se vergonha de pais iletrados – hoje, se teria vergonha de pais “nerds”?O que poderemos esperar quando a cultura não for o banquete, mas o feijão com arroz?Teremos vergonhas de filhos analfabetos funcionais?Eles já são uma multidão...
                      Hoje, a classe média se pauta por uma educação superior, uma profissão e uma carreira.Raras pessoas casam cedo, quando casam.Está muito remoto o tempo em que as mães eram apenas donas de casa.
                       Do jeito que o Eduardo falou, parece que ser “nerd” é um crime inominável!Pior que ser bandido ou terrorista.Sinal dos tempos???
                       Não, exatamente!Desde que se identificou os superdotados – e minha afilhada Sofia é uma dessas, sempre houve um certo preconceito mesclado com medo e deboche.Para o superdotado virar “nerd” foi um pulinho.Todo superdotado, superinteligente, índigo e cristal passsaram a ter a denominação genérica de “nerd”.
                         Na verdade, grande parte da culpa disso, cabia a minha comadre, que isolava a Sofia e só lhe permitia ir ao cinema se tirasse o 1º lugar.Ela se “enfiou” nos estudos como a única forma de vida que lhe era oferecida.E, como se fosse pouco, o pai (“nerd” por excelência) deu-lhe o nome de Madonna Sofia, abreviado para Donna Sofia.A pobre criança já nasceu com a obrigação de desenvolver sua Sabedoria.
                           O que acontece é que, ontem como hoje, pessoas comuns (o filho de Sofia é comum) não entendem o que um superdotado é.Se a mãe de Sofia a tivesse colocado numa escola para superdotados, ela seria uma entre muitos.Mas, no meio do comum dos mortais, ela se destacava – muitas vezes despertando inveja e antipatia.
                            Sempre julguei que Sofia fosse seguir sua carreira acadêmica sem desejar formar uma família.Foi uma surpresa (grata, por sinal) quando ela se casou com um colega de faculdade.Não foi surpresa o casamento acabar poucos anos depois.Poucos homens resistem ganhar menos que a mulher e ser menos brilhante que ela.A bolsa de estudos para o M.I.T. foi a gôta dágua.Ela conseguiu a bolsa, ele não.E, na sua mediocridade, ele espalhou para o mundo que preferia cuidar do filho do que ir estudar no estrangeiro.A sogra de Sofia, aproveitou para envenenar o Eduardo contra sua mãe.Convence-lo de que ela se “pavoneava” com seu conhecimento, foi o 1º passo.Excluí-la de sua vida social e escolar foi o 2º passo.Quando o pai consentiu numa convivência civilizada (por ordem da Vara de Família), permitindo passeios, a bruxa da sogra de Sofia continuou a afastar Sofia da vida de Eduardo.
                      Sofia sofreu, é claro!Mas, como sempre, se atirou aos estudos e ao trabalho – e colheu mais frutos (o que enfureceu mais sua sogra).
                      Sempre me perguntei se Sofia poderia ter uma vida normal – não, não seria possível:seus genes, seu isolamento a tornaram uma “nerd”.Às vezes chego a pensarse ter tamanho potencial faz alguém feliz ou o desgraça para sempre.Não há nada conclusivo.Os prós e os contras se anulam.
                      O que teriam sentido os filhos de Einstein, Tesla e outros, não sei.Talvez, orgulho.É mais fácil aceitar um pai esquisito do que uma mãe esquisita.
                      Quando Eduardo chegar a faculdade e precisar consultar ensaios e teses sobre Física, Ótica, Telecomunicações, com certeza encontrará obras de sua mãe.Talvez, pela 1ª vez a admire.Talvez, leia e vá conferir em ouros autores.Afinal, a lavagem cerebral que ele sofreu o tornaram amargo e cético.Mas, para sempre terá uma mãe “nerd”.
 

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Frequências

http://2.bp.blogspot.com/_LtMzBzK-wpc/S5wsgRn-z5I/AAAAAAAAABY/dyNnObyTsjU/S741/cor-espectro.jpg

Observando o voô dos UFOs, percebí uma diferença fundamental:seu
funcionamento se baseia em mudança de frequência - é cíclico, enquanto
o voô dos aviões e foguetes é linear.
A rigor o que é frequência?É uma velocidade vibratória, de ciclos por
segundo, precedido dos prefixos "kilo","mega","giga","tera" e outros mais.
Por usar a mudança de frequência, os UFOs podem ser silenciosos,
visíveis ou invisíveis, dependendo se a frequência usada está ou não
compreendida no patamar audível ao ser humano e no espectro visível à
ôlho nú (entre Infra Vermelho e Ultra Violeta).
Os sinais de rádio, podem ser enviados através de qualquer meio
físico:sólido, líquido, gasoso ou pastoso.Não importa o meio, estas
ondas irão atravessá-lo com maior ou menor facilidade.Diferentemente
do som, as ondas de rádio se propagam no vácuo.E, notem, o Universo
inteiro está povoado de frequências:raios cósmicos, sinais de pulsars,
magnetismo dos corpos celestes nas galáxias, tal como temos o
magnetismo solar e o geomagnetismo.
Então, o que poderia impedir esse veículo (UFO)que muda sua
frequência, de se mover em qualquer meio?O que poderia impedir esse
veículo de viajar no tempo e espaço, em qualquer dimensão?Nada!E,
como?Ora, mudar de frequência não necessariamente implica em
deslocamento físico, mas , em se manter coeso enquanto muda de
frequência.É a vibração da matéria, ao invés de seu
deslocamento.Afinal, você é a mesma pessoa quando está parada, quando
está andando ou correndo.Para esse aparelho sofisticado mudar de
frequência, basta sintonizar e pronto - isso tudo em átimos de segundo!
O que dá para perceber é que o UFO contorna o impacto das leis
físicas, coisa que até hoje a nossa tecnologia aeroespacial ainda não
conseguiu.

Final de um ciclo

 http://static.wix.com/media/9d2012ceb3505a876a6473a36b74d5d8.wix_mp

Há cerca de 19 anos, fazendo um cálculo geodésico, verifiquei que
havia uma alteração no eixo terrestre, portanto, um deslocamento nos
polos.Isso me preocupou e falei com um professor de Física.Ele me
tranquilizou, dizendo que o magnetismo terrestre está sujeito à
oscilações.Procurei não pensar à respeito e, como naquele ano nevou no
Rio Grande do Sul, achei que eu estava equivocada.
Como estudei História e sou apaixonada pelas civilizações
pré-colombianas, há poucos dias, resolví dar uma espiada no site "área
51", sobre calendário maia e etc.Além do calendário, achei também
"profecia Maia 2012", "Profecias de Edgar Cayce" e referências de um
livro de José Argüelles (prefaciado por Brian Weimme) chamado "Fator
Maia".Encontrei, também, referências à "As Profecias Maias" de Maurice
M. Cotterell, cuja hipótese (as catástrofes serão causadas pelo campo
magnético do sol) é apoiada por Alberto Beuttenmüller.
Cálculos matemáticos sobre o ciclo das manchas solares demonstram que
este ciclo é de 68.302 dias e que após 20 ciclos (20x68.302=1.366.040
dias) o campo magnético da lâmina neutra solar se inclina.A Terra
tenta alinhar seu eixo com o sol e também se inclina, o que leva ao
deslocamento dos polos (o que acarretará mudanças radicais no clima).
A data prevista para este acontecimento é 2012 para os maias e para os
cálculos mais recentes é para 2013.
Sabes, comecei a olhar mais o nosso umbigo (a Terra) do que os
planetas distantes.Temos 5 anos para nos preparar para enfrentarmos
este fato.
.

http://maisindaia.com.br/site/wp-content/uploads/2011/03/vacina-alagoinhas2.jpg

VACINAS

Meados do Século XXI. As doenças, a fome e o caos social estão extintos. Cada qual tem seu trabalho e para ele vive.
O ambiente onde estou é simples: vê-se que é uma comunidade rural. Há casas boas e confortáveis, usando uma cobertura vegetal, tipo sapé. É um bom isolante térmico. Mas, os edifícios do governo central obedecem a outro padrão, adequado ao tatus de governo, muito distinto das casas da comunidade.
Vamos dormir cedo hoje, pois amanhã é dia de vacinação. E eu tenho que levar as crianças e os monitores da comunidade no transporte aéreo.
Acordo tomo o desjejum e corro para o espaço-porto. Já estão todos lá e todos entram no transporte aéreo. Decolamos, mas percebo haver algo de errado: há turbulência, os instrumentos não obedecem e aterrisso a muito custo perto da fronteira com os "bárbaros".Eles são um povo primitivo: ainda comem carne e teem filhos como os animais. Aviso os monitores para manterem as crianças reunidas e distantes da fronteira. Procuramos abrigo numa escola desativada e acomodamos a todos. Vou tentar avisar a central de resgates para nos encontrarem.
Dormimos uma noite de sobressaltos; o pouco conforto e a proximidade da fronteira com os bárbaros nos deixaram inquietos. Acordamos levemente entorpecidos mas, a medida que a manhã avança, ficamos despertos e quase eufóricos. Porque?Resolvo conversar com uma das monitoras, que é da área bio-médica. Comentamos a mudança e concluímos que deve ser pela falta das vacinas. As vacinas devem ser neurais, que nos tornam calmos. Percebemos que, como Adão, descobrimos a nossa nudez biológica. Percebemos que as vacinas nos manteem alienados e isto nos parece mau. Decidimos não voltar e resistir. A escola tem boa estrutura e temos rações suficientes para tanto. Os purificadores de ar nos permitirão lacrar as janelas e as lanternas volt solares nos iluminarão.
O "socorro" chega e percebe que despertamos e tentam nos intimidar. Resistimos e o resgate cansa de esperar e retorna deixando alguns sentinelas.
Adverti que as janelas fossem lacradas;mas, as janelas do banheiro são de vidro e isso foi o erro fatal.
Quando Jenny-O, uma monitora, estava usando o banheiro, foi jogado lá dentro uma granada hipnótica. E ela,voltando ao torpor, subiu no alçapão e pediu socorro as sentinelas. Foi resgatada.
Mas, os bárbaros estavam muito curiosos e atravessaram a fronteira para ver o que se passava. O pessoal do resgate, condicionado pelo medo das doenças que os bárbaros poderiam transmitir, fugiram. E nos deixaram.
Os bárbaros chegaram à escola e nos libertaram que estávamos prisioneiros. Resolvemos seguir os bárbaros e atravessar a fronteira. Enquanto isso, me dou um tempo para meditar sobre o que fazer. Sou uma cidadã da comunidade rural do Domus. Admito que o nosso nível de vida é muito bom, porém preciso repensar se há necessidade de vacinas neurais.
Enquanto isso, ajudamos os bárbaros, que muito precisam de tecnologia e estão receptivos.
Sei que mais dia, menos dia, terei que me definir perante o Domus. Mas, quero ir consciente. Sei que sou respeitada no Domus e que minha decisão será largamente considerada.Talvez esteja aí a chance de novas melhorias tecnológicas e a chance de cativar os bárbaros que nos admiram.
Confio na inteligência dos Conselheiros do Domus. Eles nunca deixaram de levar cultura a quem quer que precise. Acho que conquistamos um país amigo e aliado fiel. Aprendi muito com eles e quero levar minha experiencia ao Domus.


A expofeira

artheme@uol.com.br
http://www.batuiranet.com.br/wp-content/uploads/2010/06/clonagem1.jpg


A EXPOFEIRA

Em uma dessas meditações me vejo numa expofeira de máquinas agrícolas.
Vários stands mostram máquinas de última geração; outros mostram as frutas da região. Lá, no meio dos estands, há um trailer com um consultório dentário, outro com um consultório de prevenção de combate ao cancer genital feminino.
Visito os stands para me inteirar das novidades nas máquinas agrícolas e a produção de frutas e grãos.
De repente, não sei porque resolvo fazer exame de prevenção.
Um dos médicos me fala que vai extrair um pedaço de tecido para exame. Julgo que vou sentir dor, mas, ao contrário, sinto prazer. Vou embora apreensiva, prometendo voltar para buscar os exames.
Quando retorno para buscar os exames - poucos dias depois - vejo uma enorme fila de casais em frente a uma tenda. Um médico está lhes entregando bebês para a adoção e diz "...cuidem bem desses bebês, pois eles serão o nosso povo!"
Curiosa, vou olhar os bebês. Eles são muito parecidos comigo. Mas, não são cópias, porque há meninos e meninas. Sei que eles saíram de meus gens, mas, apesar disso, sinto que não são exclusivamente meus. Eles são um novo povo, com tradições, com metas de melhoramentos. Me sentí como Sarah ou Eva: mãe de todos, mas, muito genérica.

A tua fé te salvou

artheme@uol.com.br
http://cache.gawker.com/assets/images/gizmodo/2009/05/Frontier_Station_Exterior_giz.jpg


A TUA FÉ TE SALVOU

Meu sono é todo entrecortado; tenho receio de dormir, porque estou sofrendo de convulsões. Era de se esperar , pois vivemos em um ambiente tão poluído e tão perturbado que fico em estado de alerta por 24hs; e, o pouco oxigênio do ar quase não chega a meu cérebro. Para piorar, sou asmática e tudo entra num ciclo vicioso.
Sou encaminhada à um neurologista. Num dos exames se constata que tenho um coágulo no cérebro. Ele está comprimindo os tecidos e causando as convulsões. Deve ser o resultado da vida perigosa que eu levo: estar sempre brigando, pois minha vida é matar ou morrer.
Vou dormir muito aborrecida - como posso me dar ao luxo de adoecer agora?
De repente acordo. Mas, acordo numa estação espacial em órbita da terra.
Uma equipe médica me examina detidamente, usando recursos da mais alta tecnologia. Nos inacreditáveis exames (serão estes deuses astronautas?), eles localizam o meu coágulo num monitor .Então, enfiam um cateter pela planta do meu pé, o qual avança até alcançar o coágulo. Nesse momento, vejo como que um relâmpago: o coágulo foi destruído.
Volto a acordar neste plano temporal. Acabaram-se as convulsões. Estou curada.
Quando comento isso com meu mestre, ele serena a minha empolgação com uma frase muito usada por Cristo: "a tua fé te salvou..."


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Coisas simples que podem melhorar nosso futuro

http://www.conjuminando.com.br/imagens/imagens_usadas/cataventos_vel.jpg
                          
Coisas simples que podemos fazer para melhorar nosso futuro.
 
*Quando estamos sem filtro ou cloro para purificar a água, podemos coloca-la dentro de garrafas plásticas transparentes e expo-las a luz solar.Funciona.
*Uma coisa simples de fazer são as conservas (alimentos cozidos e esterilizados a altas temperaturas);Numa época de entressafra, podem servir de alimento.
*O óleo de muitas frituras é um bom biodiesel.Se você o estocar bem vedado, pode durar muito e ser um bom combustível alternativo.
*Alguém lembra dos rádios de galena?Que tal desencavar essa relíquia para uma emergência?
*Você viu bueiros explodindo?Pois é gás metano, o mesmo que se obtém nos biodigestores.Que tal fazer alguns biodiogestores nas usinas de tratamento de esgoto?
*O gás metano também serve de iluminação, pode ser usado em usinas termelétricas.
*Bom é aproveitar qualquer rejeito:bagaço de cana, torta de soja, capim sapé.Isto pode servir de combustível, de asfalto, de telhado natural para casa e outras coisas mais que podemos descobrir.
*Você tem um antigo e compacto DVD player?Guarde-o.Quem sabe podemos usá-lo com um gerador.Pode servir em emergências.
*Energia eólica, energia solar, energia hidráulica merecem nossa dedicação em aplicação diária e simples.Fazer cataventos, painéis solares, fornos solares, moinhos dágua são coisas simples que exercitam a nossa mente.
*Improvisar aquedutos com mangueiras, meia-cana e garrafas pet emendadas, também é ótima idéia.
*Lembram das antigas lanternas de ferroviários, de gás gerado pelo carvão úmido?Porque não tentar refazer uma dessas?É econômica e muito brilhante.
http://zeca.astronomos.com.br/sci/fogao/fogao_solar_14.jpg

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

NAZISMO:verdades e mentiras I

NAZISMO:verdades e mentiras



Mesmo que a verdade me seja antipática, é preciso encará-la.
Vivemos de um ódio plantado (sabe Deus com quais intenções) nos destruindo e vendo sempre no outro um inimigo.
Afinal de contas, o inimigo não é gente?Não tem família?Não sofre?
Cansei de mentiras convenientes para acobertar o saque de guerra, o tráfico de armas, a ocupação ilegal de outros países.
Como já disse, sou difícil de convencer, pois, na minha infância vi nossas herdades serem invadidas por ladrões e posseiros.Esses tinham uma história convincente, de que meu bisavô era pródigo e não podia gerir seus bens.Mas, com a sua morte a curatela e tutela dos bens continuou com os posseiros e ficamos sem nada.
Quando vejo notícias de guerras e invasões, lembro que já vi esse filme, cuja crueldade supera a dos maiores vilões da História.
Desculpem a sinceridade, mas eu sei que por detrás de tanto ódio e ideologias baratas, há um interesse criminoso.Tudo gira em torno de dinheiro e poder.
Ainda que respeite a opinião alheia, não sou obrigada a abraçar causas duvidosas nas quais não acredito, como invasão, guerra e assassinato.
Acho que já é tempo de as pessoas aprenderem a ganhar seu dinheiro e sua moradia com um trabalho honesto.Podem me rotular de trouxa ou mané, mas eu sei o que estou vendo - e o panorama é péssimo.
Se desejam reduzir drásticamente a população por meio da guerra, tenham a coragem de assumir e não usem subterfúgios ridículos.Nem criança acredita mais nessas campanhas anacrônicas e remendadas.
http://imgs-srzd.s3.amazonaws.com/srzd/upload/d/i/dinheiro_280.jpg
http://n.i.uol.com.br/noticia/2011/08/11/policial-tenta-arrombar-porta-de-casa-de-suspeito-de-participar-da-onda-de-violencia-em-londres-a-policia-faz-operacao-para-tentar-recuperar-objetos-roubados-durante-a-onda-de-saques-e-violencia-que-1313069633768_300x230.jpg

Questionando as razões dos conflitos

http://loucuramental.com/wp-content/uploads/2010/07/Os-Mercen%C3%A1rios.jpg
                    Questionando as razões dos conflitos
                    Quando era criança, os adultos decidiam as coisas e nós obedecíamos sem questionar.
                             Para infelicidade do sistema e alívio nosso, vivemos uma era de transição nos anos 60.Alí, o território era nosso.Ninguém de fora dava ordens e se desse, não eram obedecidas.
                             Nossos pais ficavam arrepiados com a "rebeldia.Até, e inclusive, o serviço militar deixou de ser obrigatório e passou a ser mais seletivo em critérios burocráticos.
                             Mas, o que até hoje incomoda ao sistema é que aprendemos a questionar.Frases antes proibidas como "por quê?", "será?", "há controvérsias!" e "me prove por a+b!" começaram a fazer parte do nosso vocabulário (antes restrito ao "sim, senhor!").
                             Primeiro questionamento foi a Guerra do Vietnam.Os jovens não acreditavam na legitimidade dela.Resposta "são maconheiros e lesados!".Os pais, envergonhados com esse "mau-comportamento", pressionavam seus filhos para aceitar essa insânia.
                             Depois, houve outras guerras e novos  questionamentos.
                             Resposta "são um bando de alienados e irresponsáveis".
                             Mesmo quando esses alienados aceitavam trabalhar em lugares remotos e quase sem recursos para progredir profissionalmente.
                              Hoje, quando as guerras continuam sendo um motivo desgastado e discutível para agressão entre os povos.
                               Aí eu me pergunto:se não houvesse petróleo no Iraq, e em todo Golfo, alguém se importaria?Se não houvesse petróleo na Líbia, faria diferença os crimes do seu ditador?Lembrando um exemplo mais próximo:se meu bisavô fosse pobre, alguém se importaria de ter a tutela e a curatela dele?É claro que não!!!
                               O interesse de Justiça do sistema é diretamente proporcional à fortuna do criminoso.Se for abonado e se for possível fazer sequestro dos bens dele, beleza!Os mafiosos colombianos que por aqui estiveram, deram depoimento sobre a extorsão (sem resultado algum).
Outros criminosos "amalocados" no mundo ocidental, sabem bem o que lhes custa cada dia de sua vida.
                               Me parece que além de fazer guerra, aprendemos também a extorquir dinheiro, vender armas, e permitir as drogas.Nessa vergonha toda, os traficantes e mafiosos além de serem as vítimas, são os menos culpados no contexto.
                               Havia uma frase na Antiga Roma:"à mulher de Cesar não basta ser honesta, tem que parecer honesta!".Então chegamos à isso:se somos honestos, não parecemos.
                               E hoje, as pessoas questionam as ordens e ameaças de pessoas desonestas ou corruptas.
                                Se assim não fosse, o Ministério Público não seria constrangido pelo povo a se desculpar pela inércia na morte da Juíza Accioli.
                                Nem estaríamos aqui, pedindo punição para seus executores.
                                Um aviso a bandidada de plantão: justiceiros são como a fenix que renasce das cinzas e a cada um executado, surgem dez querendo a cabeça dos bandidos.
                                Somos uma Legião poderosa e  contestadora.E, a ordem que desejamos, passa antes pela execução penal e não pela execução sumária.A menos que os bandidos façam muita questão de serem executados (há sempre meios discretos e eficazes de acabar com pragas - sem deixar vestígios).
http://2.bp.blogspot.com/_CxGLgl3jyBc/SZ9pQe7PKbI/AAAAAAAABJY/I9lPOIb5M6g/s400/punisher.jpg

sábado, 3 de setembro de 2011

Coisas simples que podemos fazer para melhorar nosso futuro

http://www.mariajoaodealmeida.com/img_upload/conservas%206.jpg

Coisas simples que podemos fazer para melhorar nosso futuro.
 
*Quando estamos sem filtro ou cloro para purificar a água, podemos coloca-la dentro de garrafas plásticas transparentes e expo-las a luz solar.Funciona.
*Uma coisa simples de fazer são as conservas (alimentos cozidos e esterilizados a altas temperaturas);Numa época de entressafra, podem servir de alimento.
*O óleo de muitas frituras é um bom biodiesel.Se você o estocar bem vedado, pode durar muito e ser um bom combustível alternativo.
*Alguém lembra dos rádios de galena?Que tal desencavar essa relíquia para uma emergência?
*Você viu bueiros explodindo?Pois é gás metano, o mesmo que se obtém nos biodigestores.Que tal fazer alguns biodiogestores nas usinas de tratamento de esgoto?
*O gás metano também serve de iluminação, pode ser usado em usinas termelétricas.
*Bom é aproveitar qualquer rejeito:bagaço de cana, torta de soja, capim sapé.Isto pode servir de combustível, de asfalto, de telhado natural para casa e outras coisas mais que podemos descobrir.
*Você tem um antigo e compacto DVD player?Guarde-o.Quem sabe podemos usá-lo com um gerador.Pode servir em emergências.
*Energia eólica, energia solar, energia hidráulica merecem nossa dedicação em aplicação diária e simples.Fazer cataventos, painéis solares, fornos solares, moinhos dágua são coisas simples que exercitam a nossa mente.
*Improvisar aquedutos com mangueiras, meia-cana e garrafas pet emendadas, também é ótima idéia.
*Lembram das antigas lanternas de ferroviários, de gás gerado pelo carvão úmido?Porque não tentar refazer uma dessas?É econômica e muito brilhante.
http://zeca.astronomos.com.br/sci/fogao/fogao_solar_14.jpg

Humanidade teve orígem na África

http://naoesqueci.com.br/wp-content/uploads/2011/02/fossil-cranio-20101228115112-287x300.jpg



Estudo: humanidade teve origem única na África
18 de julho de 2007 • 14h52 • atualizado às 19h56


Uma análise de milhares de crânios mostrou que os seres humanos modernos tiveram
origem em um único ponto na África, e enterrou de vez a hipótese de que tenha
havido múltiplas origens, disseram cientistas britânicos na quarta-feira.

A maioria dos pesquisadores concorda que a humanidade sugiu na África há cerca
de 50 mil anos, disseminando-se rapidamente e estabelecendo culturas na Europa,
na Ásia e na Austrália, na Idade da Pedra.

Mas uma minoria defendia, baseada no estudo de crânios, que populações
divergentes tinham evoluído de forma independente em diversas áreas.

As evidências genéticas sempre sustentaram a teoria da origem única, e agora os
resultados do estudo de mais de 6.000 crânios pertencentes a coleções acadêmicas
do mundo todo dá ainda mais força à tese.

"Combinamos nossos dados genéticos com novas medidas de uma grande amostra de
crânios e mostramos definitivamente que os seres humanos modernos tiveram origem
em uma única área, na África subsaariana", disse Andrea Manica, do Departamento
de Zoologia da Universidade de Cambridge.

Manica e colegas escreveram na revista Nature que as variações no tamanho e no
formato dos crânios diminuíam conforme a distância das amostras em relação à
África aumentava, assim como acontece com as variações do DNA.

A redução reflete o fato de que, embora a população original africana fosse
estável e variada, apenas um pequeno número de pessoas embarcou em cada migração
para fora da África. Isso criou uma série de "gargalos", o que reduziu a
diversidade.

O maior nível de variação nos crânios foi observado no sudeste da África, região
que costuma ser considerada o berço da humanidade.

O trabalho de Cambridge também sugere que o cruzamento com outras populações
iniciais, como os neandertais, ou não aconteceu ou foi insignificante. A
conclusão contraria sugestões recentes de que tal hibridismo tenha sido bastante
comum.

"Não estamos dizendo que nunca tenha havido acasalamento entre um homo sapiens e
um neandertal. Mas posso dizer, convictamente, que, qualquer que tenha sido o
produto desse acasalamento, ele não se misturou com a população", disse Manica à
Reuters.

O paleoantropólogo Chris Stringer, do Museu de História Natural de Londres,
disse que a pesquisa é importante por indicar que a diversidade humana atual
deriva inteiramente da África.


Mais notícias de Ciência e Meio Ambiente »

Reuters


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Estatuto do desarmamento

http://4.bp.blogspot.com/_5-ak3eZoJYI/TUiQgKwgtSI/AAAAAAAAAMA/dtYbXZa0uq8/s1600/armas_de_fogo.jpg
            Estatuto do desarmamento
                        Muita campanha se faz para que o cidadão se desarme.
                        Por muito tempo fiquei matutando sobre a maléfica idéia por detrás dessa propaganda.Mas, descobri o obvio: ditadores e governantes ilegítimos temem um povo armado.
                        Então, a pergunta que não quer calar: "será que esses idiotas sabem que o desarmamento só beneficia o tráfico de armas?"
                         Idiotice por idiotice, fiquei imaginando as propagandas subliminares e imaginativas que receberíamos para cumprir tal estatuto:
                         "Entregue a droga de seu calibre 22 ultrapassado.Você, mata dois coelhos de uma paulada : acalma o governo e compra uma Uzzi ultramoderna ou um AR15.De brinde, uma caixa de munição.Use com cautela.Se beber, não atire pois vai errar mesmo!"
                          "Entregue aquela Winchester velha do seu avô.Troque por um lança-mísseis com infra-vermelho ou uma bazooka e mantenha a tradição de bom de mira."
                          "Entre na modernidade:aposente a sua cerca elétrica e compre minas inteligentes.Você vai poder mudá-las de lugar todos os dias e sua conta de luz vai encolher."
                         "Não crie pitbull em seu pátio.Lhe fornecemos armas acopladas as câmeras e com mira laser, 100% eficaz.Você, com certeza, economiza na ração."
                         "Entregue aquela faca dos marines e seu canivete suíço.Não fique com uma arma perigosa.Lhe vendemos facas de atirador com mira  infra-vermelho.Não erra nunca!"
                         "Está chateado por entregar sua arma?Ora, nós temos a solução:um catálogo das armas mais modernas da atualidade.E você vai poder comprar online, sem a Polícia Federal ficar na sua cola."
                    

Nave explorer

Nave explorer

http://fisicomaluco.com/wordpress/wp-content/uploads/2009/05/nave1.jpg
                                                 Nave explorer
               Os comandantes na nave-mãe resolveram mandar uma nave explorer para explorar este lindo planeta azul.
               Eu e meu colega fomos os escolhidos para a tarefa.
               Não por acaso fomos avisados de nos mantermos em uma frequência vibratória invisível ao ôlho humano.E, podendo avançar no espaço-tempo para paesquisas complementares.
                Meu colega se encantou com a paisagem e ficou bastante tempo observando-a.Mas, descuidou de manter a nossa frequência.Como resultado, fomos vistos pelos primitivos que se assustaram e começaram a arremessar pedras.E, por ironia, com os escudos desativados, tivemos uma avaria na fuselagem.A nave explorer logo despressurizou e meu colega morreu asfixiado pela atmosfera diferente e não poluída do planeta.
                 Desmaiei e devo ter ficado muito tempo desacordada.Quando voltei a mim, eu mal podia me mover e estava sem voz.Escondí a nave em um barracão abandonado e a camuflei.Me escondí num estábulo onde vesti umas roupas velhas e fiquei mexendo no feno e observando os magníficos exemplares equinos que ali estavam.
                 Ouvi uma conversa e, de repente, entraram alguns primitivos e me observaram.Por sorte meu porte franzino e andrógino me fez passar por um menino.Vi que conversavam e me olhavam.Daí a pouco trouxeram frutas para mim.Quiz agradecer mas, a voz não saiu.Sorte minha, pois a evolução da linguagem que eu usava estava muito além da compreensão.Um deles me fez um gesto e tocou minha cabeça.Foi uma sensação estranha que fez brotar lágrimas dos meus olhos:desde meu nascimento em laboratório, nunca recebí carinho.
                 Toda a noite eu ia ao barracão tentar consertar o intercomunicador.Até que um dia, conseguí.Outra nave foi mandada para meu resgate.
                  Quando voltei a nave-mãe, não conseguia esquecer da sensibilidade dos primitivos, sua solidariedade com um menino desconhecido e mudo.
                   Foi então que eu lembrei, que aquela mesma civilização se havia quase destruído em uma guerra nuclear.Que contraste: solidariedade com um menino pobre e guerra com seus vizinhos!
                    Para nós, guerras não mais existiam.O nosso sistema de vida não contemplava rivalidades ou disputas pois, trabalhavamos como se fossemos apenas um.E emoções, se podem ser boas, também existem as negativas que levam ao embate.Agradeci ao Cosmos por viver em um mundo de paz e prosperidade.
                   
 
 

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cidade de Akakor


Thursday, July 28, 2011 11:23 PM

Message body





“Toda la ciudad está rodeada por una gran muralla de piedra con trece puertas. Éstas son tan estrechas que únicamente permiten el acceso de las personas de una en una.

La llanura del Este, a su vez, está protegida por atalayas de piedra en las que escogidos guerreros se hallan continuamente en vigilancia de los enemigos. Akakor está dispuesta en rectángulos. Dos calles principales que se cruzan dividen la ciudad en cuatro partes, que corresponden a los cuatro puntos universales de nuestros Dioses.

El Gran Templo del Sol y una puerta de piedra tallada de un único bloque están situados sobre una gran plaza en el centro.

El templo mira hacia el Este, hacia el Sol naciente, y está decorado con imágenes simbólicas de nuestros Maestros Antiguos. En cada mano, una criatura divina sostiene un cetro en cuyo extremo superior hay una cabeza de jaguar. La figura está coronada con un tocado de ornamentos animales. Una extraña escritura, y que sólo puede ser interpretada por nuestros sacerdotes, reseña la fundación de la ciudad. Todas las ciudades de piedra construidas por nuestros Maestros Antiguos tienen una puerta semejante. El edificio más impresionante de Akakor es el Gran Templo del Sol. Sus paredes exteriores están desnudas y fueron construidas con piedras artísticamente labradas. El techo está abierto de modo que los rayos del Sol naciente puedan llegar hasta un espejo de oro, que se remonta a los tiempos de los Maestros Antiguos, y que está montado en la parte delantera. Figuras de piedra de tamaño natural flanquean la entrada del templo por ambos lados. Las paredes interiores están tapizadas con relieves. En una gran arca de piedra hundida en la pared delantera del templo se encuentran las primeras leyes escritas de nuestros Maestros Antiguos”

__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Procure manter-se ou seguir na direção certa, em vigília e conexão, porque nosso tempo é cada dia menor.
.

__,_._,___

Vestígios das cidades da Amazônia

Message body

http://4.bp.blogspot.com/_EsUO00G-Hck/R3z3ECjFgkI/AAAAAAAAABU/TFgjW7s1dDE/s320/akakor.JPG

No livro há muitas referências

Civilização desconhecida achada na Amazônia
SÃO PAULO – Áreas desmatadas da Amazônia revelam vestígios de uma sociedade desconhecida no norte do Brasil. Com a ajuda do Google Earth, pesquisadores descobrem centenas de desenhos geométricos feitos no solo – os chamados geoglifos. Entre os sinais deste tipo mais famosos já encontrados no mundo, destacam-se as linhas de Nazca, no Peru.
São mais de 200 locais e 210 estruturas distribuídas em uma área de 250 km de largura que incluem círculos e quadrados perfeitos, muitos conectados por estradas retas. Esses enormes desenhos são formados de canais com 11 metros de largura e de um a três metros de profundidade. Eles ainda possuem barreiras laterais entre 0,5 e um metro, erguidas com os depósitos das escavações. Os círculos têm diâmetros que variam de 90 a 300 metros.
As figuras foram datadas como sendo do ano 1.283DC, mas é possível que alguns tenham sido feitos até 200DC. Os primeiros foram descobertos em 1999, depois que grandes áreas da floresta foram desmatadas para criação de pastagens. Os locais de buscas estão concentrados no Acre, Amazonas e norte da Bolívia.
Segundo os autores, o serviço do Google dá muito pouca cobertura a essas áreas não-urbanas, o que leva a crer que os desenhos encontrados representam apenas 10% do que ainda deve ser descoberto.

Aquí os geoglifos encontrados na Amazônia


Mapa da localização de pirâmides na Amazônia
http://4.bp.blogspot.com/_mZJkSvzLyPE/SEf1ee-5Z_I/AAAAAAAAAI4/PZkGjI_pR_o/s320/image014.jpg
Pirâmide de Akahim
http://www.enigmasperu.org/administrador/fotos/foto_art_76_parrafo_304_sm_3275.jpg
__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Procure manter-se ou seguir na direção certa, em vigília e conexão, porque nosso tempo é cada dia menor.
.

__,_._,___

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Mudança e renascimento

http://upblogs.net/fotos/2010/03/aprenda-a-calcular-o-nascimento-do-bebe.jpg



Mudança e renascimento...

Posso quase lembrar quando as dores começaram. É
como se estivesse na eminência de um parto, só que, eu seria o nascituro.
Desconforto, inquietude, um sentimento de
urgência, insônia eram alguns dos sintomas. Certo dia um amigo quis conversar
comigo para me confortar. Respondi com firmeza:
-Por favor, não se preocupe!Estou sofrendo as
dores do parto e logo vou renascer como alguém novo e melhor...
Ele, ficou um pouco intrigado e atônito. Seu olhar
traduzia uma desconfiança de que eu estaria perdendo a sanidade. Não podia
culpá-lo, pois as vezes até mesmo eu achava isso. Com certeza, se o sofrimento
se prolongasse muito, aconteceria.
Numa certa manhã, acordei ouvindo (estaria
sonhando ou delirando?):
-Eu sou teu pai e tua mãe. Hoje te gerei...
Me parecia um versículo bíblico, mas o versículo
da bíblia que fala sobre isso (Salmos 2:7) não era exatamente igual.
Tempos depois, entrei em um site da Grande
Fraternidade Branca e lá estava "EU SOU DEUS PAI EU SOU DEUS MÃE".
No mesmo site, "COMO A MUDANÇA DE CONSCIÊNCIA
PODE ESTAR LHE AFETANDO" dizia tudo e um pouco mais sobre o que eu estava
sentindo e que agravara minha depressão. Como nossos amigos da "multilistalivre"
gostam muito de enviar mensagens sobre a PREPARAÇÃO PARA A TRANSIÇÃO, entendi
que a longo tempo estava recebendo insights para isso. Notei que muitos além de
mim, também recebiam mas, se revoltavam com "esse sofrimento sem propósito".
Enfim, o quê e para quê precisávamos nos
preparar e mudar?Bem, a rigor, para algo que ronda nosso calendário desde a
época maia. A transição. Bem diferente do que muitos pregam, não será o final do
mundo mas, de uma era. O recomeço será completamente diverso e árduo, por esta
razão precisamos nos preparar.
Manter a mente aberta e criativa para vencer as dificuldades iniciais.
Se alguém ainda tem alguma dúvida, revisite as
ruínas dos maias. Os maias, sumiram de suas cidades entre 900DC e 1000DC. Todos
os estudos geológicos e de outras ciências apontam para mudanças climáticas
naquele período. Teriam migrado?Sido resgatados?É um mistério...mas, como os
maias eram astrônomos, sabiam perfeitamente o que os esperava e, possivelmente,
devem ter se preparado.
A nossa civilização está muito desconcertada,
completamente sem rumo. Os nossos avanços tecnológicos nos dão uma falsa
segurança. Mas , o nosso espírito está despreparado e vulnerável.
Agora, podemos serenar nossas almas, reforçar
a meditação e manter o equilíbrio. Os mestres estão atentos para nos ajudar a
caminhar em direção à luz. Não precisamos ter medo da mudança. O desafio do novo
pode assustar no início,mas pode ser um incentivo para superar o que for
preciso.
Paz à todos!

foto

Vacinas

http://www.sempretops.com/wp-content/uploads/Vacina.jpg


"VACINAS"


Meados do Século XXI. As doenças, a
fome e o caos social estão extintos. Cada qual tem seu trabalho e para ele vive.

O ambiente onde estou é simples:
vê-se que é uma comunidade rural. Há casas boas e confortáveis, usando
uma cobertura vegetal, tipo sapé. É um bom isolante
térmico. Mas, os edifícios do governo central obedecem
a outro padrão, adequado ao tatus de governo, muito distinto
das casas da comunidade.

Vamos dormir cedo hoje, pois amanhã
é dia de vacinação. E eu tenho que levar as crianças e os monitores da
comunidade
no transporte aéreo.

Acordo tomo o desjejum e corro para
o espaço-porto. Já estão todos lá e todos entram no transporte aéreo. Decolamos,
mas percebo haver algo de errado: há turbulência, os
instrumentos não obedecem e aterrisso a muito custo perto da
fronteira com os "bárbaros".Eles são um povo
primitivo: ainda comem carne e tem filhos como os animais. Aviso os
monitores para manterem as crianças reunidas e distantes da
fronteira. Procuramos abrigo numa escola desativada e acomodamos a
todos. Vou tentar avisar a central de resgates para nos encontrarem.

Dormimos uma noite de sobressaltos;
o pouco conforto e a proximidade da fronteira com os bárbaros nos deixaram
inquietos. Acordamos levemente entorpecidos mas, a medida que a manhã avança,
ficamos despertos e quase eufóricos. Porque?Resolvo conversar
com uma das monitoras, que é da área bio-médica.
Comentamos a mudança e concluímos que deve ser pela
falta das vacinas. As vacinas devem ser neurais, que nos tornam
calmos. Percebemos que, como Adão, descobrimos a nossa nudez
biológica. Percebemos que as vacinas nos mantém alienados e
isto nos parece mau. Decidimos não voltar e resistir. A escola
tem boa estrutura e temos rações suficientes para
tanto. Os purificadores de ar nos permitirão lacrar as janelas
e as lanternas volt solares nos iluminarão.

O "socorro" chega e percebe que
despertamos e tentam nos intimidar. Resistimos e o resgate cansa de esperar e
retorna deixando alguns sentinelas.

Adverti que as janelas fossem
lacradas;mas, as janelas do banheiro são de vidro e isso foi o erro fatal.

Quando Jenny-O, uma monitora,
estava usando o banheiro, foi jogado lá dentro uma granada hipnótica. E
ela,voltando ao torpor, subiu no alçapão e pediu socorro as sentinelas. Foi
resgatada.

Mas, os bárbaros estavam muito
curiosos e atravessaram a fronteira para ver o que se passava. O pessoal do
resgate, condicionado pelo medo das doenças que os bárbaros poderiam transmitir,
fugiram. E nos deixaram.

Os bárbaros chegaram à escola e
nos libertaram que estávamos prisioneiros. Resolvemos seguir os bárbaros e
atravessar a fronteira. Enquanto isso, me dou um tempo para meditar
sobre o que fazer. Sou uma cidadã da comunidade rural do
Domus. Admito que o nosso nível de vida é muito bom,
porém preciso repensar se há necessidade de vacinas
neurais.

Enquanto isso, ajudamos os
bárbaros, que muito precisam de tecnologia e estão receptivos.

Sei que mais dia, menos dia,
terei que me definir perante o Domus. Mas, quero ir consciente. Sei que sou
respeitada no Domus e que minha decisão será largamente considerada.Talvez
esteja aí
a chance de novas melhorias tecnológicas e a chance de cativar
os bárbaros que nos admiram.

Confio na inteligência dos
Conselheiros do Domus. Eles nunca deixaram de levar cultura a quem quer que
precise. Acho que conquistamos um país amigo e aliado fiel. Aprendi muito com
eles e quero levar minha experiencia ao Domus.
http://eds.salles.blog.uol.com.br/images/aborigene01.jpg

Conceito e Preconceito


Conceito e preconceito

Quando criança, uma criança quieta e só, eu notava a
inquietude e o azedume das pessoas e não conseguia achar a real razão.
Aparentemente, eram pessoas felizes e normais, em seu próprio conceito.
Na realidade, odiavam seu estilo de vida, odiavam e invejavam quem era melhor
aquinhoado pela sorte mas, eram servis com os poderosos. Era uma situação
complicada de dar nó, mas que eles justificavam com desculpas esfarrapadas,
mentiras, calúnias.
Quando alguém errava (e era pobre) ou era caluniado
(era sempre pobre), a ignorantada descontava suas desventuras malhando o "judas"
da vez. Uma coisa era certa: o errado, só era acusado porque: ou era promissor
ou era bonito...ou inteligente. Gente feia e insignificante estava livre dessas
inquisições particulares para aplacar o amargor do populacho frustrado e
infeliz. Eles não queriam uma solução pois se quisessem, iriam brigar com seus
governantes. Eles queriam um bode expiatório para aplacar a ira dos seus
demônios interiores.
O mais incrível é que havia gente que estava
disposta a purgar seus pretensos pecados e crimes nas mãos dos ignorantes. Ao
invés de fazer a trouxa e mudar de ares, ficava aturando as impertinências de
velhas faladeiras e de passado obscuro, desaforos de mulheres feias e incapazes
de casar; e prostitutas pretensamente redimidas. Um público de passado
condenável, que jamais seriam jurados em qualquer tribunal, eram os algozes
aberrativos de pessoas melhores do que eles (em todos os sentidos).
Eu, naturalmente, olhava com olhar crítico (acho
até que meu olhar transparente traduzia a censura que eu votava), e, assim que
me foi possível, dei as costas e fui embora. Eu não tenho paciência, não sou
compassiva e tenho nojo de quem não se enxerga;era só questão de tempo a gente
se estranhar e acontecer uma tragédia: eu abrir esta boca ferina e impiedosa e
magoar as pessoas para sempre. Afinal, alguém precisava coloca-las em seu devido
lugar.
O tempo rolou, e eu morei em vários lugares,
sempre ciente de que eu não queria uma vidinha tosca e cinzenta, tão ao gosto
dos ignorantes da minha região. Havia um velho, contraparente, que dizia que eu
queria estudar para ser melhor que os outros. É claro: havia de querer ser
pior???Precisaria me esforçar muito para conseguir essa façanha!!!
Hoje, mais de 40 anos depois, ainda continuo a
abominar essa gente. Minha mãe tem pena deles porque são ignorantes, são
ressentidos porque não tiveram chances. Eu não tenho pena: se eles ao invés de
malhar os "judas" fossem estudar e melhorar de vida, não precisariam sentir
inveja de ninguém. Me poupe!!!
O tempo passa, uns problemas se resolvem, outros
o substituem. Hoje, eu durmo e sonho a noite inteira com equações matemáticas,
com cálculos, com soluções alternativas: em suma, eu não descanso. Me parece que
estou vivendo meu sonho e meu pesadelo, trabalhando até quando durmo. E a minha
vida nem sempre é cinzenta e nunca é tosca. Acho que quando temos preconceitos
contra certo tipo de pessoas, nos distanciamos tanto que é impossível voltar. O
nosso subconsciente trabalha no sentido de nos orientar para o que desejamos.
E eu que sempre achei que era uma pessoa de
mentalidade aberta, liberal, me descubro tão conservadora como qualquer judeu
ortodoxo. Chego ao absurdo de renegar parentes que andaram nos caminhos de
Belial. Chego a ter medo de tecer considerações sobre sexo e me descobrir
homofóbica. Seria o fim da picada eu trilhar os mesmos descaminhos dos
ignorantes. Castigo maior não haveria do que me ver repetindo clichês, igualando
tudo na tábula rasa da linearidade, reduzindo tudo a sexo e pecado.
Deus, me salve dessas idéias nefandas e
nojentas!Entendi que da intolerância ao fascismo é um pulinho!Daí à perseguição
e extermínio é apenas um atalho que as pessoas pegam sem notar o que estão
fazendo. Lembro sempre que minha avó dizia que "devemos ter referências dos
lugares". Eu nunca entendi direito o que ele queria dizer pois, a pressa e a
urgência sempre nos distraem.
Hoje, depois de quase enveredar pelos
descaminhos da ignorância crassa, vejo que a vó queria dizer "você tem que saber
por onde anda para não se perder..."Realmente, a diferença entre conceito e
preconceito, reside num limbo para quem tem que tomar decisões. É uma tênue
divisão entre duas dimensões antagônicas, um verdadeiro portal onde você pode
atravessar para uma dimensão sem volta.


http://2.bp.blogspot.com/_-ZwPrc03b1Y/TJqQ-BhVtnI/AAAAAAAAAiI/XuolT4T1XJw/s320/preconceito.JPG

Outros planos e Geografia

http://farm3.static.flickr.com/2386/2352689138_2aa66af1d5.jpg


   OUTROS PLANOS E GEOGRAFIA

Numa certa sexta-feira, resolvi meditar de novo. A falta de
meditação está me afastando dos meus objetivos. Resolvi voltar aos atos de
meditação e viagem astral pois, minha vida tinha muito significado nessa época.
De repente, me vejo transportada para um acampamento. Estou
numa barraca na orla de um rio desconhecido. Meu falecido marido e meu compadre
aparecem. A naturalidade com que nos tratamos, me leva a crer que encontrar
pessoas mortas em outros planos astrais não é incomum.
A barraca está cheia de instrumentos de precisão como
teodolitos, níveis, estação total, GPS, notebooks e antena parabólica. Em meio a
isso tudo, há uma pequena maquete da bacia de um rio – o rio Potomac. Em alguns
vasos, estão colocadas amostras de plantas da bacia desse rio.
Minha missão ali é fazer a "reambulação" de toda a bacia. E,
este trabalho se torna muito fácil, uma vez que tenho ótimas fontes de consulta;
na maior parte das vezes, eu apenas confiro os dados; outras vezes, corrijo
algum detalhe que escapou a meu antecessor. E é muito gostoso descer o rio de
canoa, parando e conferindo cada ponto na margem. Ao chegar, é só converter os
dados para o computador. Depois, vem a digitalização dos mapas e sua correção
durante a editoração.
Falando nisso, resolvo voltar para o acampamento.Ao chegar,
descubro que minha colega canadense fez chá com algumas plantas nativas que
colhi nas margens do rio.
Fico aborrecida mas, acabo rindo do seu costume do chá. Ela
me garante que vai coletar pessoalmente novas amostras. Mas, não vou permitir
que o vício de uma pessoa destrua meu trabalho meticuloso.
Por isso, na manhã seguinte eu a acordo às 5 da manhã, para
nos acompanhar e repor as amostras que usou como chá. Ela faz todo o percurso
contrariada mas, sou irredutível: quero todas as amostras recolocadas.
Meus colegas, meu marido e os outros ficam preocupados com
minha atitude. Mas, quer seja no trabalho, quer seja na vida devemos ser
exigentes com nossas metas. Porém, sem perder a alegria de viver – e esta só é
possível quando estamos em harmonia e sintonia com o Cosmo. Porisso, fui tão
dura com a irresponsabilidade e o desrespeito da minha colega com meu trabalho –
ou eu teria que perder tempo novamente para repor as amostras.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Ter estrutura

http://1.bp.blogspot.com/__inoT6F07sM/TCuXB7z4szI/AAAAAAAAD1Q/ubrkHDgaTaM/s1600/Bonsai-2.jpg
Ter estrutura

                            Ainda há pouco, examinando as vidas de certas pessoas abençoadas com muitos dons e que, paradoxalmente, deram errado, conclui contristada "faltou estrutura".
                            Afinal, o que significa a tão famosa "estrutura"?Por assim dizer, simplificando, é apenas "o senso organizacional do que temos em função de nossas metas..."
                            Sempre que se falava que alguém não tinha estrutura, vinha a nossa mente a idéia de pobreza extrema, privação e marginalidade. Mas, a realidade, é um pouco diferente: ter estrutura é dispor de um mínimo de segurança presente para dar o passo em direção ao amanhã.
                            Você não precisa ser rico para ter estrutura. Você precisa ter uma família organizada e que te dê suporte, mesmo você sendo pobre. Você poder comer seu feijão com arroz, poder pagar seu coletivo, poder ir à aula e ao trabalho, ter livros, ter roupa decente, ter disciplina, ter afeto e apoio da família, isto, é ter estrutura.
                            Muita gente julga que dar comida, roupa e luxo é dar estrutura; mas esquece de amar e apoiar. Outras pessoas reclamam de ter que ouvir os filhos, e os deixam desassistidos. Isso, é não ter estrutura.
                            Em qualquer tempo, sempre houve os desatentos, desamorosos, os que abandonam. Se assim não fosse, não haveria tanto marginal, drogado e bandido. É exatamente, culpa da desestrutura familiar.
                            Embora atualmente, os divórcios sejam mais freqüentes, antigamente também havia uniões desestruturadas, instáveis e desacreditadas. Geralmente, as mulheres viam o homem como um caminho para a liberdade e o conforto. E a frustração da falsa expectativa, causa mais transtorno e afasta cada vez mais as famílias.
                            Voltando a vaca fria, a estrutura é embasada na organização dos parcos recursos, da firme convicção da família em torno de uma meta (conforto, por exemplo) e muita disciplina para se chegar lá. Isso não é uma receita miraculosa: é uma equação matemática de muitas varáveis cujo resultado é garantido.
                            Aqueles países pobres, com agricultura familiar ou artesanato familiar são o testemunho disso. O Japão do pós guerra, com sua disciplina, organização e parcos recursos, tornou-se um país altamente industrializado. É um país onde a família é valorizada e respeitada. Com tradições bastante arraigadas, a formação de seu caráter é iniciada desde a infância. Poder-se-ia citar a Alemanha e outros países como exemplo de organização e eficiência. Mas, um rápido olhar em suas culturas já dão a idéia de sua estrutura e o motivo de seu sucesso.
                            Uma pessoa é como uma árvore, precisa de raízes, caule e folhas. Uma árvore resiste a tempestades sem ser arrancada. Já quem não tem raízes é como a erva rasteira, sem estrutura. Aprendam com a Natureza que em tudo tem estrutura e organização.