Somos meros "lulus"; final de ciclo;calendário maia;freqüencias;tsunami novamente;ficção ou realida

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Frequências

http://2.bp.blogspot.com/_LtMzBzK-wpc/S5wsgRn-z5I/AAAAAAAAABY/dyNnObyTsjU/S741/cor-espectro.jpg

Observando o voô dos UFOs, percebí uma diferença fundamental:seu
funcionamento se baseia em mudança de frequência - é cíclico, enquanto
o voô dos aviões e foguetes é linear.
A rigor o que é frequência?É uma velocidade vibratória, de ciclos por
segundo, precedido dos prefixos "kilo","mega","giga","tera" e outros mais.
Por usar a mudança de frequência, os UFOs podem ser silenciosos,
visíveis ou invisíveis, dependendo se a frequência usada está ou não
compreendida no patamar audível ao ser humano e no espectro visível à
ôlho nú (entre Infra Vermelho e Ultra Violeta).
Os sinais de rádio, podem ser enviados através de qualquer meio
físico:sólido, líquido, gasoso ou pastoso.Não importa o meio, estas
ondas irão atravessá-lo com maior ou menor facilidade.Diferentemente
do som, as ondas de rádio se propagam no vácuo.E, notem, o Universo
inteiro está povoado de frequências:raios cósmicos, sinais de pulsars,
magnetismo dos corpos celestes nas galáxias, tal como temos o
magnetismo solar e o geomagnetismo.
Então, o que poderia impedir esse veículo (UFO)que muda sua
frequência, de se mover em qualquer meio?O que poderia impedir esse
veículo de viajar no tempo e espaço, em qualquer dimensão?Nada!E,
como?Ora, mudar de frequência não necessariamente implica em
deslocamento físico, mas , em se manter coeso enquanto muda de
frequência.É a vibração da matéria, ao invés de seu
deslocamento.Afinal, você é a mesma pessoa quando está parada, quando
está andando ou correndo.Para esse aparelho sofisticado mudar de
frequência, basta sintonizar e pronto - isso tudo em átimos de segundo!
O que dá para perceber é que o UFO contorna o impacto das leis
físicas, coisa que até hoje a nossa tecnologia aeroespacial ainda não
conseguiu.

Final de um ciclo

 http://static.wix.com/media/9d2012ceb3505a876a6473a36b74d5d8.wix_mp

Há cerca de 19 anos, fazendo um cálculo geodésico, verifiquei que
havia uma alteração no eixo terrestre, portanto, um deslocamento nos
polos.Isso me preocupou e falei com um professor de Física.Ele me
tranquilizou, dizendo que o magnetismo terrestre está sujeito à
oscilações.Procurei não pensar à respeito e, como naquele ano nevou no
Rio Grande do Sul, achei que eu estava equivocada.
Como estudei História e sou apaixonada pelas civilizações
pré-colombianas, há poucos dias, resolví dar uma espiada no site "área
51", sobre calendário maia e etc.Além do calendário, achei também
"profecia Maia 2012", "Profecias de Edgar Cayce" e referências de um
livro de José Argüelles (prefaciado por Brian Weimme) chamado "Fator
Maia".Encontrei, também, referências à "As Profecias Maias" de Maurice
M. Cotterell, cuja hipótese (as catástrofes serão causadas pelo campo
magnético do sol) é apoiada por Alberto Beuttenmüller.
Cálculos matemáticos sobre o ciclo das manchas solares demonstram que
este ciclo é de 68.302 dias e que após 20 ciclos (20x68.302=1.366.040
dias) o campo magnético da lâmina neutra solar se inclina.A Terra
tenta alinhar seu eixo com o sol e também se inclina, o que leva ao
deslocamento dos polos (o que acarretará mudanças radicais no clima).
A data prevista para este acontecimento é 2012 para os maias e para os
cálculos mais recentes é para 2013.
Sabes, comecei a olhar mais o nosso umbigo (a Terra) do que os
planetas distantes.Temos 5 anos para nos preparar para enfrentarmos
este fato.
.

http://maisindaia.com.br/site/wp-content/uploads/2011/03/vacina-alagoinhas2.jpg

VACINAS

Meados do Século XXI. As doenças, a fome e o caos social estão extintos. Cada qual tem seu trabalho e para ele vive.
O ambiente onde estou é simples: vê-se que é uma comunidade rural. Há casas boas e confortáveis, usando uma cobertura vegetal, tipo sapé. É um bom isolante térmico. Mas, os edifícios do governo central obedecem a outro padrão, adequado ao tatus de governo, muito distinto das casas da comunidade.
Vamos dormir cedo hoje, pois amanhã é dia de vacinação. E eu tenho que levar as crianças e os monitores da comunidade no transporte aéreo.
Acordo tomo o desjejum e corro para o espaço-porto. Já estão todos lá e todos entram no transporte aéreo. Decolamos, mas percebo haver algo de errado: há turbulência, os instrumentos não obedecem e aterrisso a muito custo perto da fronteira com os "bárbaros".Eles são um povo primitivo: ainda comem carne e teem filhos como os animais. Aviso os monitores para manterem as crianças reunidas e distantes da fronteira. Procuramos abrigo numa escola desativada e acomodamos a todos. Vou tentar avisar a central de resgates para nos encontrarem.
Dormimos uma noite de sobressaltos; o pouco conforto e a proximidade da fronteira com os bárbaros nos deixaram inquietos. Acordamos levemente entorpecidos mas, a medida que a manhã avança, ficamos despertos e quase eufóricos. Porque?Resolvo conversar com uma das monitoras, que é da área bio-médica. Comentamos a mudança e concluímos que deve ser pela falta das vacinas. As vacinas devem ser neurais, que nos tornam calmos. Percebemos que, como Adão, descobrimos a nossa nudez biológica. Percebemos que as vacinas nos manteem alienados e isto nos parece mau. Decidimos não voltar e resistir. A escola tem boa estrutura e temos rações suficientes para tanto. Os purificadores de ar nos permitirão lacrar as janelas e as lanternas volt solares nos iluminarão.
O "socorro" chega e percebe que despertamos e tentam nos intimidar. Resistimos e o resgate cansa de esperar e retorna deixando alguns sentinelas.
Adverti que as janelas fossem lacradas;mas, as janelas do banheiro são de vidro e isso foi o erro fatal.
Quando Jenny-O, uma monitora, estava usando o banheiro, foi jogado lá dentro uma granada hipnótica. E ela,voltando ao torpor, subiu no alçapão e pediu socorro as sentinelas. Foi resgatada.
Mas, os bárbaros estavam muito curiosos e atravessaram a fronteira para ver o que se passava. O pessoal do resgate, condicionado pelo medo das doenças que os bárbaros poderiam transmitir, fugiram. E nos deixaram.
Os bárbaros chegaram à escola e nos libertaram que estávamos prisioneiros. Resolvemos seguir os bárbaros e atravessar a fronteira. Enquanto isso, me dou um tempo para meditar sobre o que fazer. Sou uma cidadã da comunidade rural do Domus. Admito que o nosso nível de vida é muito bom, porém preciso repensar se há necessidade de vacinas neurais.
Enquanto isso, ajudamos os bárbaros, que muito precisam de tecnologia e estão receptivos.
Sei que mais dia, menos dia, terei que me definir perante o Domus. Mas, quero ir consciente. Sei que sou respeitada no Domus e que minha decisão será largamente considerada.Talvez esteja aí a chance de novas melhorias tecnológicas e a chance de cativar os bárbaros que nos admiram.
Confio na inteligência dos Conselheiros do Domus. Eles nunca deixaram de levar cultura a quem quer que precise. Acho que conquistamos um país amigo e aliado fiel. Aprendi muito com eles e quero levar minha experiencia ao Domus.


A expofeira

artheme@uol.com.br
http://www.batuiranet.com.br/wp-content/uploads/2010/06/clonagem1.jpg


A EXPOFEIRA

Em uma dessas meditações me vejo numa expofeira de máquinas agrícolas.
Vários stands mostram máquinas de última geração; outros mostram as frutas da região. Lá, no meio dos estands, há um trailer com um consultório dentário, outro com um consultório de prevenção de combate ao cancer genital feminino.
Visito os stands para me inteirar das novidades nas máquinas agrícolas e a produção de frutas e grãos.
De repente, não sei porque resolvo fazer exame de prevenção.
Um dos médicos me fala que vai extrair um pedaço de tecido para exame. Julgo que vou sentir dor, mas, ao contrário, sinto prazer. Vou embora apreensiva, prometendo voltar para buscar os exames.
Quando retorno para buscar os exames - poucos dias depois - vejo uma enorme fila de casais em frente a uma tenda. Um médico está lhes entregando bebês para a adoção e diz "...cuidem bem desses bebês, pois eles serão o nosso povo!"
Curiosa, vou olhar os bebês. Eles são muito parecidos comigo. Mas, não são cópias, porque há meninos e meninas. Sei que eles saíram de meus gens, mas, apesar disso, sinto que não são exclusivamente meus. Eles são um novo povo, com tradições, com metas de melhoramentos. Me sentí como Sarah ou Eva: mãe de todos, mas, muito genérica.

A tua fé te salvou

artheme@uol.com.br
http://cache.gawker.com/assets/images/gizmodo/2009/05/Frontier_Station_Exterior_giz.jpg


A TUA FÉ TE SALVOU

Meu sono é todo entrecortado; tenho receio de dormir, porque estou sofrendo de convulsões. Era de se esperar , pois vivemos em um ambiente tão poluído e tão perturbado que fico em estado de alerta por 24hs; e, o pouco oxigênio do ar quase não chega a meu cérebro. Para piorar, sou asmática e tudo entra num ciclo vicioso.
Sou encaminhada à um neurologista. Num dos exames se constata que tenho um coágulo no cérebro. Ele está comprimindo os tecidos e causando as convulsões. Deve ser o resultado da vida perigosa que eu levo: estar sempre brigando, pois minha vida é matar ou morrer.
Vou dormir muito aborrecida - como posso me dar ao luxo de adoecer agora?
De repente acordo. Mas, acordo numa estação espacial em órbita da terra.
Uma equipe médica me examina detidamente, usando recursos da mais alta tecnologia. Nos inacreditáveis exames (serão estes deuses astronautas?), eles localizam o meu coágulo num monitor .Então, enfiam um cateter pela planta do meu pé, o qual avança até alcançar o coágulo. Nesse momento, vejo como que um relâmpago: o coágulo foi destruído.
Volto a acordar neste plano temporal. Acabaram-se as convulsões. Estou curada.
Quando comento isso com meu mestre, ele serena a minha empolgação com uma frase muito usada por Cristo: "a tua fé te salvou..."


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Coisas simples que podem melhorar nosso futuro

http://www.conjuminando.com.br/imagens/imagens_usadas/cataventos_vel.jpg
                          
Coisas simples que podemos fazer para melhorar nosso futuro.
 
*Quando estamos sem filtro ou cloro para purificar a água, podemos coloca-la dentro de garrafas plásticas transparentes e expo-las a luz solar.Funciona.
*Uma coisa simples de fazer são as conservas (alimentos cozidos e esterilizados a altas temperaturas);Numa época de entressafra, podem servir de alimento.
*O óleo de muitas frituras é um bom biodiesel.Se você o estocar bem vedado, pode durar muito e ser um bom combustível alternativo.
*Alguém lembra dos rádios de galena?Que tal desencavar essa relíquia para uma emergência?
*Você viu bueiros explodindo?Pois é gás metano, o mesmo que se obtém nos biodigestores.Que tal fazer alguns biodiogestores nas usinas de tratamento de esgoto?
*O gás metano também serve de iluminação, pode ser usado em usinas termelétricas.
*Bom é aproveitar qualquer rejeito:bagaço de cana, torta de soja, capim sapé.Isto pode servir de combustível, de asfalto, de telhado natural para casa e outras coisas mais que podemos descobrir.
*Você tem um antigo e compacto DVD player?Guarde-o.Quem sabe podemos usá-lo com um gerador.Pode servir em emergências.
*Energia eólica, energia solar, energia hidráulica merecem nossa dedicação em aplicação diária e simples.Fazer cataventos, painéis solares, fornos solares, moinhos dágua são coisas simples que exercitam a nossa mente.
*Improvisar aquedutos com mangueiras, meia-cana e garrafas pet emendadas, também é ótima idéia.
*Lembram das antigas lanternas de ferroviários, de gás gerado pelo carvão úmido?Porque não tentar refazer uma dessas?É econômica e muito brilhante.
http://zeca.astronomos.com.br/sci/fogao/fogao_solar_14.jpg

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

NAZISMO:verdades e mentiras I

NAZISMO:verdades e mentiras



Mesmo que a verdade me seja antipática, é preciso encará-la.
Vivemos de um ódio plantado (sabe Deus com quais intenções) nos destruindo e vendo sempre no outro um inimigo.
Afinal de contas, o inimigo não é gente?Não tem família?Não sofre?
Cansei de mentiras convenientes para acobertar o saque de guerra, o tráfico de armas, a ocupação ilegal de outros países.
Como já disse, sou difícil de convencer, pois, na minha infância vi nossas herdades serem invadidas por ladrões e posseiros.Esses tinham uma história convincente, de que meu bisavô era pródigo e não podia gerir seus bens.Mas, com a sua morte a curatela e tutela dos bens continuou com os posseiros e ficamos sem nada.
Quando vejo notícias de guerras e invasões, lembro que já vi esse filme, cuja crueldade supera a dos maiores vilões da História.
Desculpem a sinceridade, mas eu sei que por detrás de tanto ódio e ideologias baratas, há um interesse criminoso.Tudo gira em torno de dinheiro e poder.
Ainda que respeite a opinião alheia, não sou obrigada a abraçar causas duvidosas nas quais não acredito, como invasão, guerra e assassinato.
Acho que já é tempo de as pessoas aprenderem a ganhar seu dinheiro e sua moradia com um trabalho honesto.Podem me rotular de trouxa ou mané, mas eu sei o que estou vendo - e o panorama é péssimo.
Se desejam reduzir drásticamente a população por meio da guerra, tenham a coragem de assumir e não usem subterfúgios ridículos.Nem criança acredita mais nessas campanhas anacrônicas e remendadas.
http://imgs-srzd.s3.amazonaws.com/srzd/upload/d/i/dinheiro_280.jpg
http://n.i.uol.com.br/noticia/2011/08/11/policial-tenta-arrombar-porta-de-casa-de-suspeito-de-participar-da-onda-de-violencia-em-londres-a-policia-faz-operacao-para-tentar-recuperar-objetos-roubados-durante-a-onda-de-saques-e-violencia-que-1313069633768_300x230.jpg

Questionando as razões dos conflitos

http://loucuramental.com/wp-content/uploads/2010/07/Os-Mercen%C3%A1rios.jpg
                    Questionando as razões dos conflitos
                    Quando era criança, os adultos decidiam as coisas e nós obedecíamos sem questionar.
                             Para infelicidade do sistema e alívio nosso, vivemos uma era de transição nos anos 60.Alí, o território era nosso.Ninguém de fora dava ordens e se desse, não eram obedecidas.
                             Nossos pais ficavam arrepiados com a "rebeldia.Até, e inclusive, o serviço militar deixou de ser obrigatório e passou a ser mais seletivo em critérios burocráticos.
                             Mas, o que até hoje incomoda ao sistema é que aprendemos a questionar.Frases antes proibidas como "por quê?", "será?", "há controvérsias!" e "me prove por a+b!" começaram a fazer parte do nosso vocabulário (antes restrito ao "sim, senhor!").
                             Primeiro questionamento foi a Guerra do Vietnam.Os jovens não acreditavam na legitimidade dela.Resposta "são maconheiros e lesados!".Os pais, envergonhados com esse "mau-comportamento", pressionavam seus filhos para aceitar essa insânia.
                             Depois, houve outras guerras e novos  questionamentos.
                             Resposta "são um bando de alienados e irresponsáveis".
                             Mesmo quando esses alienados aceitavam trabalhar em lugares remotos e quase sem recursos para progredir profissionalmente.
                              Hoje, quando as guerras continuam sendo um motivo desgastado e discutível para agressão entre os povos.
                               Aí eu me pergunto:se não houvesse petróleo no Iraq, e em todo Golfo, alguém se importaria?Se não houvesse petróleo na Líbia, faria diferença os crimes do seu ditador?Lembrando um exemplo mais próximo:se meu bisavô fosse pobre, alguém se importaria de ter a tutela e a curatela dele?É claro que não!!!
                               O interesse de Justiça do sistema é diretamente proporcional à fortuna do criminoso.Se for abonado e se for possível fazer sequestro dos bens dele, beleza!Os mafiosos colombianos que por aqui estiveram, deram depoimento sobre a extorsão (sem resultado algum).
Outros criminosos "amalocados" no mundo ocidental, sabem bem o que lhes custa cada dia de sua vida.
                               Me parece que além de fazer guerra, aprendemos também a extorquir dinheiro, vender armas, e permitir as drogas.Nessa vergonha toda, os traficantes e mafiosos além de serem as vítimas, são os menos culpados no contexto.
                               Havia uma frase na Antiga Roma:"à mulher de Cesar não basta ser honesta, tem que parecer honesta!".Então chegamos à isso:se somos honestos, não parecemos.
                               E hoje, as pessoas questionam as ordens e ameaças de pessoas desonestas ou corruptas.
                                Se assim não fosse, o Ministério Público não seria constrangido pelo povo a se desculpar pela inércia na morte da Juíza Accioli.
                                Nem estaríamos aqui, pedindo punição para seus executores.
                                Um aviso a bandidada de plantão: justiceiros são como a fenix que renasce das cinzas e a cada um executado, surgem dez querendo a cabeça dos bandidos.
                                Somos uma Legião poderosa e  contestadora.E, a ordem que desejamos, passa antes pela execução penal e não pela execução sumária.A menos que os bandidos façam muita questão de serem executados (há sempre meios discretos e eficazes de acabar com pragas - sem deixar vestígios).
http://2.bp.blogspot.com/_CxGLgl3jyBc/SZ9pQe7PKbI/AAAAAAAABJY/I9lPOIb5M6g/s400/punisher.jpg